Especialistas no assunto ensinam como identificar se o seu felino leva jeito para ser um ator ou cat model

Felinos são elegantes, belos, graciosos e lindos de morrer, por natureza. Porém, como saber se a beldade que dorme ao seu lado “tem jeito” para ser um gato ator ou cat model? “Na minha opinião, os gatos artistas são aqueles que interagem de forma pacífica e que adoram brincadeiras. Sendo assim, conseguimos extrair o mais belo da espécie, como o olhar felino e demais características marcantes”, diz Silvia Pratta, de Descalvado-SP, que atua há 8 anos como fotógrafa especializada em felinos. 

Alguns dos gatos famosos que Patrícia Rober Christensen dirigiu: Zequinha, em “Os Dez Mandamentos”, com Babi Xavier; Mingau, em “Cama de Gato”, com Camila Pitanga; e Malena em participação no “Zorra”, com Fabiana Karla – Fotos: Arquivo de Patrícia Rober Christensen
Alguns dos gatos famosos que Patrícia Rober Christensen dirigiu: Zequinha, em “Os Dez Mandamentos”, com Babi Xavier; Mingau, em “Cama de Gato”, com Camila Pitanga; e Malena em participação no “Zorra”, com Fabiana Karla – Fotos: Arquivo de Patrícia Rober Christensen

Segundo Patrícia Rober Christensen, médica-veterinária e proprietária do Animais em Cena, empresa que prepara animais para TV, publicidade, cinema e teatro, ao procurar por um gato artista, ela busca pelos que estão acostumados a ter contato com pessoas diferentes e ambientes diferentes no dia a dia. “Assim conseguimos direcionar a cena com tranquilidade. Se o gatinho nunca saiu de casa, certamente ele vai sentir o ambiente novo e ficar apreensivo. Isso a gente não quer. Queremos um animal que esteja curtindo o ambiente e as pessoas, recebendo muito carinho e petiscos durante as gravações! A intenção é que ele queira voltar”, revela a adestradora, que já dirigiu muitos felinos famosos, como o gato León, da novela O sétimo guardião, entre muitos outros. 

Cecy Passos, de São Paulo, Cat Coach de gatos famosos como a Gata Nikole, que viveu por 17 anos e meio e foi a primeira pet influencer do mercado pet, aponta que o primeiro passo é o gato ter predisposição genética para o trabalho. “Quando vamos procurar por um cat model, precisamos ter um perfil bem refinado desse gato. Saber se ele caminha por espaço aberto, anda de peitoral, fica em pé, anda de avião, tem aquela cara ou olhar de felino doce ou mais bravo e selvagem. É mais atento ou bonachão? Perde interesse fácil? Tudo influencia para montar o perfil de um possível gato ator”, ensina. 

Sem estresse e muito amor

 Antes de tudo, o gatinho tem que viver em um ambiente que não seja estressante para ele e receber todos os cuidados que a espécie exige. “Costumo dizer que o mais importante é o amor que você que transfere ao seu gato, seja ele de raça ou sem raça definida (SRD). Tendo acompanhamento de médicos-veterinários, vacinas e alimento de boa qualidade, essa é a base para gatos comuns se transformarem em artistas”, aponta Silvia, que diz ser possível realizar ensaios fotográficos de qualquer gato, desde que ele esteja em um ambiente tranquilo e livre de estresse. “Já houve momentos em que o gato estava estressado, tentamos o início do ensaio, mas não rolou. Ele não estava à vontade, sendo assim, as poses não estavam naturais. Como não costumo forçar, pedi que ele retornasse mais tarde e deu tudo certo. Eles são como nós humanos, às vezes não estamos a fim. Temos que respeitar esses momentos se quisermos extrair o melhor deles, que, na minha opinião, são as poses que fascinam”, compartilha a fotógrafa. 

Gato Persa Fabinho (à dir.) e Felícia Delícia com Cecy Passos Cat Coach – Foto: @marceloaguiar.photos/Hair&Make @camarimbelezacultura

Amigável com todos

O melhor teste para identificar se o gato vai ser um bom ator, revela Patrícia, é perceber se ele está se divertindo no local da gravação ou em local desconhecido. “O ambiente tem que ser agradável para ele”, afirma. A adestradora ainda recomenda que o tutor se questione sobre os seguintes aspectos antes de pensar em levar seu gato a um set: “Ele brinca fora de casa? Se alimenta fora de casa? É um gatinho curioso? Adora explorar? Esse é o nosso gato artista! Gato que só procura se esconder quando está em locais novos, que é reativo a pessoas e ambientes, não adianta forçar! Ele não vai se sentir bem e aí não funciona para ninguém! Precisamos sempre priorizar o bem-estar animal e respeitar o limite de cada indivíduo”, acrescenta a empresária. 

Mesmo que um gato não passe em algum casting, muitas vezes por não responder a comandos ou não atender ao perfil solicitado, se ele for dócil, o tutor pode prepará-lo para outros trabalhos, aponta Cecy. “Tem gatos que têm uma beleza tão natural que podem fazer uma sessão de fotos, se tiver a docilidade em seu temperamento”, exemplifica a Cat Coach, que, em um teste, consegue identificar se o perfil do gato e do tutor (a forma como eles interagem) servem para outros trabalhos. “Como a gente sempre preza pelo bem-estar do gato, esses testes (com perguntas sobre o gatinho) são importantes para não estressar o felino em cena”, aponta. 

Silvia lembra que cada felino tem o seu jeito e características próprias, que variam de acordo com sua raça e rotina da casa. “Algum são mais calmos, como os Persas, outros, como Bengals, são mais enérgicos. Mas todos, incluindo os SRDs, devem ter uma interação amigável com o tutor ou demais pessoas. Esse é um ótimo sinal”, acrescenta a fotógrafa. 

Manejo adequado

Patrícia lembra que os gatos têm, na primeira infância (até a oitava semana de vida, podendo se estender até os 4 meses), um período de dessensibilização, quando devemos apresentar para eles, de forma positiva, o mundo, outros animais, ambientes, pessoas, enfim, tudo que é novo, associando carinho, alimentação e brincadeiras. “Passado esse período é um pouco mais difícil fazer com que ele seja mais sociável, porém não é impossível”, comenta. “Lembrando que gatos são adestráveis e é bastante saudável adestrar seu bichinho”, ressalta. 

Cecy pede que tutores que estejam treinando seus gatos em casa tenham cuidado com o excesso de petiscos. “Tentem estimular seus gatos com brinquedos também, de diferentes tipos, ou outros acessórios que eles gostem, sem abusar muito dos petiscos”, afirma. 

Passo a passo do sucesso

Para ter um gato famoso, é preciso respeitar os limites do animal. “É muito importante identificar a linguagem corporal dos felinos para entender quando eles não estão a fim”, ensina Patrícia. Outra dica é procurar um profissional que possa ajudar a ensinar ao gatinho comandos básicos. “Sou contra colocar roupinhas e submeter os gatinhos a situações que claramente eles não estão gostando. Para tudo tem treino e eles podem passar a adorar um passeio ou uma roupinha se for feito um trabalho adequado”, aconselha Patrícia. Aliás, a relação que o tutor tem com o gatinho é muito relevante na hora de escolher um gato ator. “A postura do tutor é muito importante, para que ele possa seguir as orientações que pedimos e, assim, garantir que o gato tenha seu bem-estar atendido durante a realização do trabalho”, destaca Cecy. 

Pop nas redes sociais

Agora, se o seu gatinho é sucesso nas redes sociais, Patrícia aponta que já é um indício de que ele leva jeito para ser ator. “Aqueles perfis de gatinhos que acompanham seus tutores em viagens, passeando etc., é meio caminho andado para um gato ator”, comenta. Contudo, a adestradora faz um alerta: “Sou contra aqueles challenges com gatos que fazem na internet, pois fogem ao bem-estar do pet, como colocar adesivos nas patas, assustar com pepino etc. Não maltratem seus gatos por likes ou views”. Cecy concorda com Patrícia, e critica esses memes e influenciadores que nem sempre estão preparados para fazer uma campanha com felinos ou até são fakes. “A febre dos digitais trouxe algo muito positivo, como mais informação sobre gatos. Por outro lado, muitos produzem memes que prejudicam o bem-estar dos felinos”, opina Cecy. 

Por Samia Malas – Revista Pulo do gato – ed 139 –  26 de fevereiro de 2021  Jornalismo Top.Co.

Agradecimentos:

CECY PASSOS

Cat Coach desde 2002, já agenciou a gata Nikole, a primeira pet influencer do mercado pet (www.youtube.com/gatanikole/vídeos); além da Gata Felícia Delícia (@catfeliciadelicia) e Gata Moonshine (@cecypassosoficial). Entre os trabalhos que já desenvolveu está o comercial do App Itaú (agência Estrelas Animais).

PATRÍCIA ROBER CHRISTENSEN

Médica-veterinária e proprietária da Animais em Cena, empresa que prepara animais para TV, publicidade, cinema e teatro com o uso de adestramento positivo. Já dirigiu muitos felinos famosos como o gato León, da novela O sétimo guardião, Fora de hora, o longa Terapia da vingança e a série As Five. Instagram@animaisemcena

SILVIA PRATTA

Veterinária e fotógrafa especialista em gatos. Há quase uma década atende o público pet e criadores renomados no Brasil e exterior. Possui estúdio fotográfico móvel onde realiza ensaios in home, em gatis ou empresas do setor. Já participou como fotógrafa oficial de exposições CBG,  Amacoon e TICA. Site: silviapratta.com.br