Existe uma ideia de que os gatos não são muito fãs de água. Por esse e outros motivos ainda há uma predominância de serviços para cães dentro das pet shops. Por isso, a Cecy Passos, especialista em gatos, escreveu esse artigo falando sobre banho em gatos nas pet shops, dando dicas de como oferecer esse tipo de serviço.

Os gatos invadiram efetivamente os lares brasileiros e ao contrário daqueles que ainda não conhecem esse cliente tão parceiro, vamos dar algumas dicas importantes e abordar esse tema um tanto quanto polêmico.

De acordo com pesquisa do IBGE, “o Brasil tem a segunda maior população de pets do mundo, com 22,1 milhões de felinos e 52,2 milhões de cachorros. A população de gatos se multiplica em maior proporção e deve predominar em menos de dez anos”.

Os gatos tem se multiplicado em maior proporção e devem predominar em menos de 10 anos! Será que os bichanos vão dominar?

Com isso, observamos que há uma tendência grande para o mercado pet, como os serviços e banhos em gatos e, as pet shops devem saber aproveitar.

 

Mas, tudo isso é devido à mudança de vida da sociedade, mais tempo fora de casa e com a correria da vida moderna, é necessário um mascote mais independente.

Gatos são mais adaptáveis e ao contrário dos mitos, gatos são grandes parceiros, porém não são carentes. Sempre digo: “Gato não é cão pequeno!”.

Dormem em média de 16 a 18 horas por dia, ocupam menos espaço e são limpos!

Ops! São limpos? Vamos falar exatamente sobre esse assunto.

Gatos na natureza têm todo um cenário diferente: troncos de árvores, matos, cascas e toda uma realidade de sobrevivência.

Estamos falando de uma sociedade mais vertical e com ela os felinos domésticos, que ainda estão em processo de domesticação, em sua maioria não são apenas os de pelagem curta! Temos os de pelagem semi longa e longa.

Eles carregam características genéticas bem diferentes: os SRD (Sem Raça Definida) e os de raça (são várias raças introduzidas no Brasil).

Afinal, gatos gostam de água?

Revelou um estudo feito em 1998 por um pesquisador chamado Rand, que o índice de glicemia dos gatos dobrou após o banho. Esse valor de glicose no sangue é indicativo de estresse, confirmando a teoria de que os bichanos “detestam banhos”.

De maneira geral os gatos gostam muito de água e o que “estressa” em sua grande maioria seria a falta do condicionamento e a relação do bichano e seu tutor.

Com essa febre de vídeos “engraçadinhos” das redes sociais, que muitas vezes induzem ao errado, mas são engraçados! Temos que nos atentar no tema quem somos nesse mercado de trabalho!

Quando falamos em vidas, sabemos que um animal não é um brinquedo. Cabe aos profissionais do mercado pet orientar seus clientes sobre o banho em gatos. Para isso é preciso estudar, pesquisar e questionar. Assim formar a sua opinião e ter flexibilidade no atendimento, ajustando cada caso, um caso.

Banho em gatos nas pet shops

Nesse cenário temos:

➢  Gato> Tutor> Veterinário> Esteticista> Protetor ou Criador> Fabricante de Produtos> Distribuidor> Vendedor> Promotor

Existe um ciclo de atendimento e que cabe toda uma técnica “coaching cat” para analisar esse atendimento.

Gatos não são pacotes prontos, são seres vivos e aí que entra o diferencial nesse atendimento comercial que também se torna uma relação de troca, confiança e sinergia. Ver qual a necessidade específica de cada um.

Todo estudo é feito e pode ser mudado a qualquer momento por outro estudo e assim sucessivamente.

Atendimento personalizado que é a própria consultoria de cada profissional e a ética nesse atendimento respeitando todo esse trabalho, experiência e vivência.

Existem técnicas de condicionamento e treinamento para o banho, escovação, secagem e até o traslado desse gato ao pet shop ou o esteticista pet até esse cliente (o chamado atendimento “Home Care”). Podemos falar desse atendimento em um próximo post.

Outra frase muito usada: “Gatos condicionados ao processo de molhar, ensaboar, esfregar, enxaguar e secar com o secador; não sofreram estresse.”

Para ver o passo-a-passo do processo de banho em gatos assista o vídeo da Groomer Mari Ann Heyde

Lembrem-se de sempre utilizar os melhores equipamentos para pet shops dentro do seu centro estético, mais produtivos, mais silenciosos e que proporcionam economia de energia elétrica!

Uma boa dica é ter uma máquina de secar animais, afinal elas auxiliam para que os animais fiquem menos estressados durante o processo do banho. Além disso, pode chegar a secar até 12 animais por hora!

Fique ligado e até o próximo conteúdo! ?

Cecy Passos